Nota de pesar

O Ministério Público do Trabalho no Ceará (MPT-CE) manifesta o mais profundo pesar pelo falecimento do Sr. José Milton Pimentel Filho, diretor executivo do Sindicato das Empresas de Segurança Privada do Estado do Ceará – SINDESP/CE e do Sindicato das Empresas de Asseio e Conservação do Estado do Ceará – SEACEC/CE.

Imprimir

Agricultura e trabalho doméstico são recordistas em casos de exploração de crianças no Ceará

O Ministério Público do Trabalho divulgou nesta quarta-feira (10), na Assembleia Legislativa, o diagnóstico do trabalho infantil no Ceará. O levantamento foi realizado em 59 municípios de todas as regiões do estado, como parte das ações do Programa de Educação contra a Exploração do Trabalho da Criança e do Adolescente (Peteca). Os dados devem nortear estratégias de prevenção e combate à exploração de mão de obra infantojuvenil

Imprimir

Comunicado de expediente

Em virtude do feriado de Nossa Senhora Aparecida, não haverá atendimento no dia 12, na sede do MPT e nas procuradorias de Limoeiro do Norte, Sobral e Juazeiro do Norte. As atividades serão retomadas no dia 15 de outubro.

Imprimir

Reuniões do MPT com entidades abordam proteção e inserção da criança e do adolescente

 Entre os assuntos discutidos com CIEE e Unicef estiveram trabalho infantil e cota de aprendizagem. As duas entidades são parceiras do MPT nas áreas

Brasília – O Ministério Público do Trabalho (MPT) se reuniu, nesta semana, com o Centro de Integração Ensino-Escola (CIEE) e com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) para discutir questões caras à garantia dos direitos de crianças e adolescentes, como a aprendizagem e o combate ao trabalho infantil. A reunião com o CIEE, realizada na sede da Procuradoria Geral do Trabalho, em Brasília, nesta quarta-feira (3), contou com a presença do procurador-geral do MPT, Ronaldo Fleury, juntamente com a coordenadora nacional de Combate à Exploração do Trabalho de Crianças e Adolescentes, a procuradora do MPT Patrícia de Mello Sanfelici. O foco foi possíveis alterações negativas na lei de aprendizagem.

Imprimir

Especialistas criticam impacto da reforma trabalhista sobre os direitos sociais

No evento em comemoração aos 30 anos da Constituição, ministro Maurício Delgado e procurador Helder Amorim defenderam que a nova lei fere a Constituição Federal

Brasília - Na sede da Procuradoria-Geral do Trabalho (PGT), em Brasília, o ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST) Maurício Godinho Delgado defendeu que a crise econômica não pode ser justificativa para negar direitos sociais e trabalhistas previstos na Constituição Federal. A manifestação ocorreu durante evento do Ministério Público do Trabalho (MPT) em comemoração aos 30 anos da Carta Magna, realizado na terça-feira (2).

Imprimir